“PAPIRUS em nova fase - em nova temporada - ALÉM DO PRINCÍPIO DO PRAZER
BLOG - STEER RH CONTATO













 01/02/2007 a 28/02/2007
 01/01/2007 a 31/01/2007
 01/07/2006 a 31/07/2006
 01/03/2006 a 31/03/2006
 01/02/2006 a 28/02/2006
 01/01/2006 a 31/01/2006
 01/12/2005 a 31/12/2005
 01/11/2005 a 30/11/2005
 01/10/2005 a 31/10/2005
 01/09/2005 a 30/09/2005
 01/08/2005 a 31/08/2005
 01/07/2005 a 31/07/2005
 01/06/2005 a 30/06/2005
 01/05/2005 a 31/05/2005
 01/04/2005 a 30/04/2005
 01/03/2005 a 31/03/2005
 01/02/2005 a 28/02/2005
 01/01/2005 a 31/01/2005
 01/12/2004 a 31/12/2004
 01/11/2004 a 30/11/2004
 01/10/2004 a 31/10/2004
 01/09/2004 a 30/09/2004
 01/08/2004 a 31/08/2004
 01/07/2004 a 31/07/2004
 01/06/2004 a 30/06/2004
 01/05/2004 a 31/05/2004
 01/04/2004 a 30/04/2004


 Dê uma nota



Mais além do Princípio do Prazer
 Em .A. aprecio e daí, atrevo-me
 Absorvendo mim Mesmo
 Anti-Marmotagem
 Aquarela das Cores
 Em .B. bailo ao bel-prazer
 Botequim Poético
 Breves Histórias Cotidianas
 Em .C. cadencio em movimentos
 Celebreiros
 Em .D. desejo em desmensura
 De Gaulle Tinha Razão
 Dígito
 Em .E. efervecente emoção
 Ensaios do Eu
 Escucha me Porra
 E tenho dito
 Eterno Amor de Platão
 Em .F. farto-me da fome
 Feita em Versos
 Em .G. garimpo gozos
 Grande Onda
 Giramundo (...) Girassol
 Em .H. de haver faço harmonia
 Em .I. me inspiro com impudor
 Em .J. faço jus
 Em .L. latejo em labirintos
 Em .M. descubro outros matizes
 Mamas e Tramas
 Marcelo Brettas
 Moacir Caetano
 Monolito
 Mude
 Muiraquitã
 Em .N. norteio o que vinga
 Neurotóxicos e Chuvas Esparsas
 No Problem
 No Lado Escuro da Lua
 Em .O. observo o oculto e ouso
 Em .P. percorro-me em paixão
 Patrícia Costa
 Pérolas de Pérola
 Primícias Poéticas
 Em .Q. alimento meu querer
 Em .R. reedito o risco
 RevelAções
 Revelando Segredos
 Em .S. saboreio e me sincronizo
 Sabor de Gente
 Semeando Palavras
 Sem Pé Nem Cabeça
 Shilolo
 Em .T. tesão, textura e talento
 Textura
 Troca Letras
 Em .U. me umideço e ultrapasso
 Em .V. valorizo e verborrageio
 Vergonha dos Pés
 Véu de Maya
 Vida como uma Rosa
 Em .W. viro wildiana
 White Star
 Em .X. xereteio
 Em .Z. zanzo em zás-tras
 
 FOTO RABISCOS
 Ady Morena
 Kele Santana
 Moacir Caetano I
 Moacir Caetano II
 Moacir Caetano III







ALÉM DO PRINCÍPIO DO PRAZER
 

FANTASIAS,...

onde? na minha casa,...

ouvindo? um som bem insinuante,... Jeff Beck, talvez,...

bebida? vinho,... (vc escolhe),...

o que vestir? uma roupa qualquer,... (da sua preferência),... bom seria se tivesse uma gravata,...

ambiente?,... velas acesas espalhadas pela sala,... um aroma suave no ar,...

o começo?,... dança a dois, você sente meu corpo, eu sinto o seu,...

e depois?,... depois você se despe e eu olho,... a gravata, é o princípio,...

depois?,... eu me dispo e você olha,...

e daí?,... de novo uma dança,... uma nova dança,...

palavras?,... nenhuma,.... só o silêncio,... você e seus sons, eu e os meus,...

respiração?,... ofegante,...

comprometimento?,... total,...

sugestão?,... o corpo do outro como objeto de pesquisa, de observação e de manipulação,...

beijo?,... muitos!

língua?,... ousada!

deslizar de dedos?,... ágeis!
deslizar de corpos?,... e esfregar, e misturar,...

e depois?,.... o que mais a imaginação permitir,...

 

o que não pode faltar?,... provocações, olhar,...

quando?,... hoje,...

qual a busca? prazer,...

 

algo mais?,... o que a imaginação permitir,...

 

"Então vou acender o fogão, te preparar um café, aprontar a rede, porque hoje estou com vontade de te esperar. Não se preocupe, não. Eu sei que você não vem." (Asa de Elefante)



 Rabiscado por Decca às 13h33 [] [envie este rabisco]


REGALOS DO PERÚ

... como não me emocionar?!!!!

Obrigada, Raúl, amigo querido, que ama o Brasil, mais que tantos de nós,...
que lapida os ouvidos com a boa MPB, enquanto ouvimos os pocotós das egüinhas,...
lindas as palavras que me dedicas,... (quanta emoção)
lindo o carinho da sua amizade,...

TU FOTO...como te extraño
(TUA FOTO..que saudades)

Una imagen congelada en el tiempo,
(Uma imagerm congelada no tempo,)
una sonrisa,
(um sorriso,)
un rostro,
(um rosto)
como estraño verte...
(que saudades de te ver...)

tu mirar es tan real
(teu olhar é tao real)
que hasta parece que estás mirándome
(que até parece que olha pra mim)
tú estás despeinada, linda...
(vc ta despenteada, linda...)

si pudiera entrar en aquel blog
(se eu consiguesse)
solo para verte un momento...
(entrar naquele blog so pra te ver direito...)

sin embargo, son mis palabras las que vuelan hacia ti...
(mas, sao as minhas palavras as que voam até vc...)
también son mis pensamientos los que cruzan cordilleras y selvas,
(também sao os  meus pensamentos os que cruzam cordilheiras e florestas)

solo para ver tu sonrisa,
(só para ver teu sorriso,)
abre las puertas de tu corazón ahora y deja entrar mis palabras y mis
pensamientos
(abre as portas do teu coracao agora e deixa entrar as minhas palavras e
meus pensamentos)
solo para ver tu sonrisa...
(so pra ver teu sorriso...)

Hablando a tu fotografía
(Falando a tua fotografia)
Raúl (Lima, Perú)


  UN POEMA UN BESO
(UMA POESIA UM BEIJO)

Hablé a tu silenciosa foto,
(Falei para tua foto calada,)
le dije muchas cositas,
(eu lhe disse muitas coisas,)
mas, por ser una foto solo me respondia con una sonrisa,
(mas, por ser  somente uma foto, so me respondia com um sorriso,)
luego, tus ojos leyeron el poema,
(logo, teus olhos leram a poesia,)
y tu respuesta fue un beso por cada palabra escrita,
(a tua resposta foi um beijo por cada palavra escrita,)
si desease vivir bajo una lluvia de besos
(como eu gostaria de viver debaixo de uma chuva de beijos,)
te escribiría un libro, mil  libros de poemas
(eu te escreviria um livro, mil livros de poesias)

Raúl (Lima, Perú)



 Rabiscado por Decca às 11h47 [] [envie este rabisco]


GENTE + POESIA + MÚSICA BOA

Alguém sabe onde estudo? Quem souber, pode me indicar o caminho? "Esqueci"!
Antes, o carro, simplesmente ia, ele sabia... e hoje, são tantos os desvios,... ele não mais me guia.

Desviei da aula da segunda, no sábado anterior,... também, pudera,... estava na praia, fim-de-semana, pés cavocando a areia num ir e vir inconsciente, o mar, o barulho da onda, sol, boa companhia, lindas praias e gente bonita,... opssssss,... retificando 1: GENTE,... (a beleza "daquela gente", certamente, estava em seus interiores, embora eu e minha amiga quisessemos a mais pura superficialidade, plasticidade, somente! E como não era possível, nos divertimos muito, rimos de nós mesmas (coisa boa são os amigos). 

Bem,... nesse clima todo, um telefonema anuncia: cerveja, conversa fiada, violão, música boa, gente intrigante,... adoro gente intrigante,... retificando 2: ADORO GENTE,... ainda mais na segunda-feira a noite, uma segunda fria, sem direito a me enroscar fazendo as vezes do edredon (rs),... e comecei esquecendo o caminho, encontrei um desvio.

O desvio da terça, já estava programado há mais tempo,... se fazia necessário a comemoração de 80 anos de um "velhinho" que clama por viver, o ex-Sanatório Vicentina Aranha, minha "menina dos olhos",... e encontrei música boa, gente intrigante,... e daí um convite para uma noite "menstruada",... uma noite de Chico,... de Chico Buarque de Hollanda,... e prestando atenção nas letras,... o Chico menstrua,... só quem menstrua pode saber tanto de uma mulher. E senti orgulho de menstruar e nisso, me igualar ao Chico. Nessa, desviei de novo,...

... e desviei tanto que hoje estou quase "adoecendo", porque tem de novo aquela gente intrigante que toca na noite, que veste e que vive poesia, num encontro casual,... "mestre, já aviso que não vou porque vou ficar doente, justamente, nesse hora",... rs,... aiiiiiiiii, maldita responsabilidade (ou sentimento de culpa) que as vezes chama e grita mais alto que meus desejos,...

... o desvio que pego hoje,... será na direção dos estudos (preciso ter forças),... mas me aguardem,... depois, apareço por lá,...



 Rabiscado por Decca às 14h49 [] [envie este rabisco]


DA CONSERVA,...

BRINCAR DAS HORAS


 
A gente esqueceu a leveza de antes,
A graça do beijo insolente,
O pulsar no perigo eminente de se ver pego.
 
Inconseqüente brincar das horas,
Onde experimentar o outro e tantas outras taras,
Não se fazia sem muito ousar.
 
Achávamos mais graça das coisas,
E nos mais diversos sabores,
Tudo em cores, tingíamos nosso amor.
 
A gente esqueceu a leveza de antes,
E junto a ela,
De nos amar.



 Rabiscado por Decca às 15h33 [] [envie este rabisco]


IMPOSSÍVEL CHÃO

DA CONSERVA,...

 

  

Perder-se, pode estar tão próximo da multidão,

como da pessoa ao lado.

Um se perder do outro ou se perder de si.

 

Perder o elo que impulsiona o continuar

ou o mudar o rumo em alto mar...

quando o se perder é tudo.

 

Se perder os lados,

e só não se perder o chão,

porque o chão nunca se foi possível ter.

 

E no vagar sem rumo que o se perder impõe,

se perder constante, em busca do instante,

do se perder, se achar.



 Rabiscado por Decca às 15h24 [] [envie este rabisco]


Desde 1996, o Complexo Arquitetônico, Paisagístico, Histórico e Cultural Vicentina Aranha, faz parte da minha vida como uma célula ativa que pulsa e clama por cuidados. Quem conhece, sabe a que me refiro. Sabe da emoção que respira em mim, naquele e daquele lugar.

Inaugurado em 27 de Abril de 1924, como Sanatório Vicentina Aranha, tratava dos enfermos acometidos da tuberculose e, impulsionou o primeiro grande crescimento da cidade de São José dos Campos. Magestoso, foi o mais importante sanatório da America Latina, uma referência para outras edificações e resguarda em sua arquitetura, a obra do grande arquiteto Ramos de Azevedo.

Por 9 anos estive respirando a história e a cultura do local e de São José, através do local. E do meu tamanho, desse pequeno tamanho que tenho, venho ajudando (ou tentando) a devolver e a conscientizar a população da importância de salvaguardar o Complexo Arquitetônico como um Patrimônio Cultural, por sua tamanha relevância.

E hoje, justamente na data de 27 de abril, quando completa 80 anos, seu destino é incerto. 

Há o que comemorar?

Sim, hoje ele é tombado pelo município, pelo estado e está em processo de tombamento federal, e ainda estamos aguardando, esperançosos, que o Projeto de Restauro, protocoado no MINC (Ministério da Cultura) seja aprovado e possamos usufruir da Lei Rouanet para a sua preservação.

Mas está fechado. A sociedade caminha por suas alamedas e resignada aceita essa migalha que lhe foi ofertada, a de caminhar no entorno do Patrimônio, e se o descaso da proprietária e dos órgão públicos municipais, persistirem, caminharão nos escombros e as carpideiras, chorarão lágrimas ressentidas.

O texto abaixo é longo (está dividido em 2 mensagens),... não consegui fazer diferente e para ser sincera, não tentei encurtá-lo, pois longa tem sido essa jornada,...

 

“O Tejo é mais belo do que o rio que corre pela minha aldeia,
Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia
Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia”

Fernando Pessoa

 

Talvez um dos mais belos “rios” dessa aldeia, por comportar uma das fases históricas mais importantes do município de São José dos Campos - SP, a Fase Sanatorial – expressando uma época, intrínsecas, a dor e a cura, e possibilitando a transformação da sociedade, propiciando o progresso e trazendo ao município, tempos vindouros, seja o antigo Sanatório Vicentina Aranha, um Complexo Paisagístico e Arquitetônico, desmembrado em Pavilhões de inestimável valor.

 

Salvaguardar e homenagear esse Patrimônio Cultural traz em si, a garantia de resgatá-lo e mantê-lo como um acervo da memória da sociedade e um testemunho para as próximas gerações. Há nele, a Identidade Cultural da população que carrega forte carga afetiva pelas histórias impregnadas e ainda vivas em suas estruturas, além de um acervo vivo de acontecimentos, de datas representativas, de resgates históricos e de seu tom religioso devido a passagem de Madre Paula, referência de benevolência e cuidadora de milhares de enfermos, e a do “Padre Santo”, Rodolfo Komórek, falecido no local no dia 22 de dezembro de 1949, e hoje em processo de canonização, e tantas outras celebridades do país e alguns dos maiores ícones de São José dos Campos, permearam a história do antigo Sanatório Vicentina Aranha. Infelizmente, por dificuldades diversas, sem uma manutenção sistemática, preventiva e corretiva, contribuíram para o alto estado de degradação e de lastimável precariedade.

 

(CONT.)



 Rabiscado por Decca às 09h02 [] [envie este rabisco]


(CONT.)

Desde o início, quando o Sanatório se configurava em apenas um ideal e um sonho de alguns, a população se envolveu de tal maneira, que dessa união, Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, os governos municipal, estadual e federal e cidadãos, ergueu-se o belo Monumento e se fez a história. Hoje, novamente, com os olhos voltados e atentos, e com a história se descortinando a nossa frente, as mesmas personagens, com nova roupagem, se articulam e, pensam destinos para essa nossa “menina dos olhos”, o ex-Sanatório Vicentina Aranha.

 

Assim como as Moiras da Mitologia Grega, são responsáveis pelos destinos dos homens, essas personagens decidem o destino do Vicentina Aranha, fiando, cindindo ou emaranhando onde, esperamos, nesse tecer do destino, não nos imponha uma perversa metamorfose, transformando valores, símbolos e ícones de um povo, em amontoados de um nada significativo.

 

O Vicentina Aranha, traz em si, um significado de valor inestimável por suas peculiaridades e relevâncias históricas, paisagísticas, arquitetônicas, culturais, científicas e/ ou afetivas, e como nos conta Victor Hugo, “Há duas coisas num edifício: seu uso e sua beleza. Seu uso pertence ao proprietário. Sua beleza, a todos.”, e os complexos elementos que compõem essa “beleza”, salvaguardam a saúde psíquica da população joseense. A população vive do Patrimônio e o Patrimônio, como um organismo vivo, vive da sociedade. A possibilidade da perda de identificação com o ambiente, traz graves efeitos psicológicos (fonte: UNESCO) que podem apontar elementos ansiógenos nos moradores da cidade. O passado que conta ao presente como as edificações foram sendo construídas, nos dá a sensação de continuidade e permite que o homem elabore o seu desenvolvimento humano a partir da Preservação e que, como um Patrimônio Cultural, deve contemplar todos os cidadãos e não somente a um grupo específico.

 

A Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, hoje, aos olhos de nossa sociedade, está sendo percebida como vilã, uma intrusa capaz de “roubar” a Identidade Cultural do povo por sua forma hostil de lidar com a complexidade envolvida no Vicentina Aranha, e se antes, de nossa parte, havia somente esse enfoque, hoje, há a possibilidade de uma nova apercepção, e que se faz mais justa, pois acreditamos que, assim como nós, artistas apolíticos, preocupados em externar os conteúdos latentes, em detrimento aos conteúdos manifestos, e postando-nos defensores, divulgadores e preservadores dos Patrimônios Culturais de nossa região, nos faz crer que a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, opere no mesmo sentido, e que dessa forma possa ser percebida.

 

Pois não podemos conceber ser de outra forma, não é possível que tanto descaso, em anos, tenha assolado com o bom senso daqueles que "mantém" o Patrimônio.

 

Mantém?

 

Segundo o Dicionário Aurélio on line:

 

 1. Prover do necessário à subsistência; sustentar; 2. Observar, cumprir; 3. Conservar, sustentar; 4. Defender, respeitar; 5. Conservar, preservar.

 

(Visite o endereço: http://vicentina-aranha.zip.net)

 

(Andréa Mourão)




 Rabiscado por Decca às 08h49 [] [envie este rabisco]


 

Não tenho sangue nas veias, tenho emoção.
  Não tenho pressa de ir,
mas quando decido, me reviro pelo avesso
aprendendo a me virar sozinha.

Os tropeços já não mais me assustam
e me abro em trilhas virgens
ousando o meu passar,
nesse vasto caminhar sem fim.



 Rabiscado por Decca às 13h48 [] [envie este rabisco]


Mulher,...

"... é bicho esquisito, todo mês sangra." (Rita Lee)

fazemos nossas escolhas sempre,... assumo as minhas,... o que não me impede de lamentar por não ter feito mais,... o que não me impede de querer que o outro tivesse feito mais,... o que não me livra da saudade,... e da vontade,... ou talvez, de simplesmente,... de livremente,... ser mais, no tanto que trago em mim,... comparado ao tanto, de um nada, que me foi permitido dar,...

que bom seria se ao menos pudessemos nos olhar como um homem e uma mulher,... sem que nossos medos nos separassem,... e que nossas essências pudessem nos aproximar como pessoas,... mas o medo,... sempre ele,... nos distancia,...
 
e essa vontade que chega, de me enrolar em você, numa segunda-feira fria,...
 
Não lhe dei a Lua Minguante,
Pois nela sonhei estar ao seu lado te acalentando nas horas difíceis.
Não lhe dei a Lua Crescente,
Pois nela sonhei estar ao seu lado te ajudando a construir o futuro.
Não lhe dei a Lua Nova,
Pois nela sonhei estar ao seu lado para um recomeçar sempre de novo.
Mas ao lhe dar a Lua Cheia,
A mesma lua dos poetas e dos apaixonados,
Lhe dei minh'alma embriagada de emoção.

Posso controlar a razão.

Ah! Mas o coração...

Somente ás minhas emoções pertence.

Finda em meu dia a tua presença
E rasga a saudade em meu peito,
Não te ter em meus braços, em meu leito.



 Rabiscado por Decca às 13h33 [] [envie este rabisco]


ROTEIRO: ASSIM É SE LHE PARECE,...

"ASSIM É SE LHE PARECE" (Pirandello)

... e de repente acontece um fato com alguém, uma cena, uma coisa qualquer, e numa dessas coisas da vida e porque a vida sempre tem coisas,... a cena volta, insistentemente, até que o sujeito envolvido a apreenda, totalmente... até que tenha um significado singular, único e ímpar, para quem a vivenciou... 

e enquanto isso não ocorre,... o pensamento, como uma película, fica recorrente,...
ciclando,...ciclando,...ciclando,...ciclando,... ciclando,...
e,..... começa a submergir toda a caca ou a magia depositada nas profundesas do ser,...

Segundo Nietzsche:
"NÃO EXISTEM FATOS, SÓ INTERPRETAÇÕES"
e daí,... dependendo das interpretações e dos significados que damos,...
fazemos nossos "estragos" ou nossas bem-aventuranças,...


CENA 1 - TRATAMENTO VIP

Personagens: ele, ela, uma amiga e vários amigos dele.

Primeiro,... o convite:

(ABRE A CENA. BLACKOUT GERAL. A LUZ ABRE EM RESISTÊNCIA, COM O FOCO NELE QUE ESTÁ POSICIONADO NO CANTO ESQUERDO)
(ELE) "tenho dois convites e que fique bem claro, que um convite é seu, e o outro é dela (REFERINDO-SE À AMIGA DELA)"
(BLACKOUT NO CANTO ESQUERDO. NO CANTO DIREITO, A LUZ ABRE EM RESISTÊNCIA, COM O FOCO SOBRE ELA) 
(ELA, PENSANDO) "hummm,... há alguns dias foi o seu aniversário, e agora,... a comemoração,... ele me quer presente,... e deixou claro que não gostaria que eu aparecesse acompanhada,... tolo,... eu não iria, acompanhada...")
(A LUZ SE APAGA NO CANTO DIREITO E ACENDE UM FOCO SOBRE ELE)
(ELE) "O encontro será em tal bar, em tal e tal endereço às tantas horas,... (PAUSA) Não,... não comemoro meu aniversário - sem comemorações, mas quem quiser, pode cantar parabéns,..."
(BLACKOUT NO CANTO ESQUERDO E LUZ SOBRE ELA, NO CANTO DIREITO)
(ELA, PENSANDO): "será uma comemoração especial disfarçada de encontro casual,... estarei lá,... quero que saiba que ele é importante pra mim")
(BLACKOUT GERAL. TOCA UMA MELODIA CONHECIDA QUE TENHA FEITO PARTE DOS POUCOS MOMENTOS DE AMBOS. CHEGA O GRANDE DIA, E O CONVITE AINDA ESTÁ COM ELE. ELA LIGA. ELE ATENDE. SONORIZAÇÃO DE TELEFONE TOCANDO. FOCO DE LUZ NO CANTO ESQUERDO SOBRE ELE E NO CANTO DIREITO SOBRE ELA. O SOM DIMINUI EM RESISTÊNCIA).
(ELE) "Oi, anjo de luz! (DESTACAR A MANEIRA ESPECIAL DE COMO ELE A CHAMA - "ANJO", ESSE É UM TÊRMO QUE DEVE FICAR CLARO QUE JÁ FEZ PARTE DA HISTÓRIA, DELE E DELA). Vou deixar o convite na portaria do prédio onde mora. (ELA SIMPLESMENTE SORRI. BLACKOUT.)

EM OFF, TOCA A MESMA MELODIA ANTERIOR QUE DEVERÁ DIMINUIR, MAS PERMANECER COMO UM SOM DE FUNDO DURANTE TODA A CENA. FOCO NO CANTO ESQUERDO SOBRE ELE E NO CANTO DIREITO SOBRE ELA. AMBOS SE APROXIMAM DO CENTRO DO PALCO COM O FOCO MÓVEL SOBRE ELES, QUE IRÁ OS ACOMPANHANDO A MEDIDA QUE SE APROXIMAM. ELE SEGURA EM UMA DAS MÃOS O CONVITE. ELA, A SUA ANSIEDADE. BEM NO CENTRO DO PALCO, ACENDE UM FOCO DE LUZ SOBRE O LOCAL ONDE HÁ UM FIGURANTE COM ROUPA DE PORTEIRO DE PRÉDIO, QUE FUNCIONARÁ COMO PASSAGEM DE TEMPO. CENA EM SLOW MOTTION. ELE ENTREGA O CONVITE PARA O PORTEIRO, QUE EM SEGUIDA ENTREGA O CONVITE PARA ELA. LUZ SOBRE O PORTEIRO SE APAGA. AMBOS ESTÃO COM FOCO DE LUZ SOBRE SI. EXPRESSÃO DE FELICIDADE EM AMBOS. AUMENTA A ALTURA DA MELODIA. A LUZ FECHA EM RESISTÊNCIA. BLACKOUT GERAL)

CENA DO BAR. FOCO DE LUZ NO CENTRO, LOCAL ONDE ESTÃO, ELE E ELA, AMBOS ABRAÇADOS. ELA O CUMPRIMENTA. EMOÇÃO. ABRE A LUZ GERAL. VÁRIAS PESSOAS. AMBIENTE AGRADÁVEL. MÚSICA ANIMADA. A AMIGA CHAMA A ATENÇÃO DELA E AMBAS SAEM DANÇANDO. OS AMIGOS CHAMAM A ATENÇÃO DELE E SAEM DANÇANDO. A PARTIR DESSE MOMENTO NÃO HAVERÁ MAIS DIÁLOGO. SOMENTE FATOS.

ELA VAI ATÉ A TOILETTE E SEGURA SUAVEMENTE NA MÃO DELE. ELE CORRESPONDE, ESSE TOQUE DURA SEGUNDOS, COM A SENSAÇÃO DE MINUTOS. A SENSAÇÃO É A DE QUE O CORPO DELA CONTINUA SE AFASTANDO E A MÃO PERMANECE UNIDA. ENQUANTO ELA ESTÁ NA TOILETTE, ELE SE DIVERTE COM OS AMIGOS. ELA VOLTA, ESTÁ QUASE PERTO DELE, PENSA EM TOCÁ-LO NOVAMENTE, TOCA UMA MÚSICA SUAVE. ELA PENSA QUE É A CHANCE DO TOQUE DAS MÃOS REVERTER-SE NO TOQUE DOS CORPOS, UMA DANÇA. ELE PUXA OUTRA PARA DANÇAR. ELA SIMPLESMENTE PASSA. ELE ABRAÇA A TODAS, MENOS A ELA. RECUSA A BEBIDA QUE ELA OFERECE E ACEITA A DOS OUTROS. ELA DANÇA E DISFARÇA. A AMIGA ESTÁ SEMPRE AO SEU LADO. ELA E A AMIGA SENTEM-SE ESTRANHAS E UM POUCO DESLOCADAS, POIS OS AMIGOS SÃO DELE E ELE FICA SOMENTE ENTRE ELES. PARECEM CONVIDADOS DE FESTAS DIFERENTES.  ELA E A AMIGA RESOLVEM IR EMBORA.

DESPEDEM-SE DOS AMIGOS MAIS CONHECIDOS, SÃO PESSOAS AGRADÁVEIS. ELA O ABRAÇA E NESSE INSTANTE TUDO SE ACALMA, ELE QUERIA AQUELE ABRAÇO, ELA QUERIA AQUELE ABRAÇO. ELA DIZ ALGUMAS COISAS AO OUVIDO DELE, MAS O SOM É ALTO E ELE NÃO OUVE. ELA FALA MAIS ALGUMAS PALAVRAS COM SENTIMENTOS E O SOM ALTO NÃO O DEIXA OUVIR. SE DISTANCIAM. SE "DESABRAÇAM". NESSE MOMEMTO ELE A OLHA COM UM OLHAR PROFUNDO, COMO SE ESTIVESSE DECEPCIONADO E SEM ENTENDER PORQUE ELA E A AMIGA SE RETIRAM DA NÃO COMEMORAÇÃO.

ELA PENSA: "Por que ele não olhou com esse olhar de quem se importa, antes de me decidir por ir embora?"



 Rabiscado por Decca às 19h30 [] [envie este rabisco]


3 em 1

UMA ANÁLISE III, IV E V,...

JOGAR

Jogar,...

puro prazer,...

prazer de jogar,...

 jogar por jogar.

Entrar no jogo não querendo ganhar.

Jogando o jogo impossível e num vôo cego, em altas apostas se lançar.

Jogar com quem sente medo, com quem se amedronta, com quem não se banca.

Porque com quem banca, não quer e não sabe jogar.


ESSE VAZIO,... ESSE NADA

Sinto-me assim, sem muito a dizer, e me angustio.
Sem nada a dizer,... como trazer, se nada levo nas mãos ou nos pensamentos, somente o vazio?

Tento amanhecer os pensamentos
e em vã tentativa, insistem em dormir!!!

Acordo-os?!!! Não sei!!
Se dormem, talvez estejam cansados,... (de mim?)

Já se fizeram tão inevitáveis,...
já pude ficar sem comer ou beber, alimentando-me deles.

E hoje dormem.

E se dormem, se ora descansam, por que me angustio?

Se eu nada lhes der, o que receber?
O que há em mim a mais para oferecer,...
Além do vazio?

E na forma moldável do meu ser,
onde "nada levei",
trouxe muito do diferente de mim.

Hoje, confesso, tive medo,...
esse vazio calmo que me encontro,... me deixou com medo de não ter nada pra contar ou pra dizer,... e o que pensariam de mim os que a minha casa viessem? Precisava dizer algo, mas não sabia,... e de repente até no vazio, já dizia de mim,... tanto que alguém encontrou seu momento no meu sentimento,... e o encontro se deu e se fez a relevância pontuada nesse vazio,...

até quando não se diz nada, há muito já dito,...

apesar do vazio,... esvazio,...


ESVAZIAMENTO,...

Sempre gostei de muitas coisas:
de pintar, desenhar, escrever, esculpir, modelar, tocar, dançar,...
... infinitas coisas,...
e punha-me a comprar todas as feramentas, instrumentos, apetrechos,...
isso,... porque um dia,...
um dia, eu ia cantar,...
um dia, eu ia pintar,...
um dia, eu desenhar,...
um dia, eu ia escrever,...
um dia, eu ia esculpir,...
um dia, eu ia modelar,...
um dia,... sempre um dia, eu ia,...

e aprendi,... que por onde ando, pessoas escrevem coisas que eu gostaria de ter escrito
... e que apreendo de alguma forma,... e aquilo, não preciso mais escrever,...
que alguém pintou algo que eu gostaria de ter pintado,...
... e que apreendo de alguma forma,... e aquilo, não preciso mais pintar,...
...

e assim, vou me desfazendo das coisas que "eu ia" fazer,...
e faço as que eu posso fazer,...
as que dou conta,...
as que nascem de uma necessidade vital

e assim,... vou fazendo mais leve e mais eu,...



 Rabiscado por Decca às 15h38 [] [envie este rabisco]


Vazio,...

Da conserva em que me encontrava,...

Li nalgum lugar: "Eu te Amo"
Onde foi? Esquecida, que estou!

Não foi em uma folha de papel,
Não foi na areia branca da praia,
Não foi nos gestos dos apaixonados.
Não, não foi!

Lembrei-me!

Estava lá, para ser lida,
quando resolvi olhar dentro de mim.

... e faz tempo que olho e nada assim leio,
somente esse vazio se faz.



 Rabiscado por Decca às 11h23 [] [envie este rabisco]


BRASIL, 504 ANOS

    22 de Abril

BRASIL - 504 ANOS

Para reflexão:

(...) 'O Brazil não conhece o Brasil' (...)
(...) 'O Brasil nunca foi ao Brazil' (...)
(...) 'O Brazil não merece o Brasil' (...)
(...) 'O Brazil tá matando o Brasil' (...)
(...) 'Do Brasil S.O.S. ao Brasil' (...)

(´QUERELAS DO BRASIL´ - Aldir Blanc, eternizada na voz de Elis Regina)

PARABÉNS, BRASIL!

  



 Rabiscado por Decca às 08h20 [] [envie este rabisco]


SOL, FÁ, MI, RÉ,...

O Beijo

Há dias que me falta estímulo para os estudos (já até comentei isso por aqui),... mas daí, lembro das provas,... das notas,... da ameaça dos exames,...  e me esforço, mais um bocadinho (sei que é possível),... e já que a concentração, em casa, está difícil, a solução é ir para a faculdade, me enfiar na biblioteca e ler,... ler,... ler,.... ler,... até que alguma coisa aconteça de mais interessante,.... e aconteceu,...

Estávamos, eu e mais algumas amigas, estudando na biblioteca,... discutíamos a matéria e havia até uma certa animação com o aprendizado daquele tema específico,... (coisa rara, ultimamente),... e algo bem perto desviou a nossa atenção,... "ele e ela",... ambos,... se beijando,... ali, na biblioteca,... bem pertinho de nós,... (e como estávamos estudando, aquilo incomodou),...

Como eu estava ao lado,... virei um pouco o rosto de forma que meus olhos não me permitiriam ver aquela cena e voltamos a discutir o texto, animadamente...  e eles continuavam se beijando,... como eu sabia, se já não os via?,... minhas amigas que estavam sentadas de frente para o casal, e bem a minha frente, denunciavam isso,... mais esforços para os estudos, mas eles,.... eles continuavam se beijando,... e como eu sabia dessa vez, se sequer olhei para as minha amigas? Os sons,.... os sons eram de beijos,... lembro-me muito bem,... pouco importava, agora, virar o rosto ou mesmo tentar tampar os ouvidos,... que "afronta", aqueles dois se beijando e eu não,.... grrrrrrrrr,.... minha vontade era a de jogar o estojo no meio daquela "promiscuidade", com que direito me deixavam cheia de vontade?!!.... e eu agora só pensava em beijos,... que matéria que nada,... já não queria mesmo, antes, estudar,... não tinha enganado ninguém, estava mais do que claro o meu desânimo com os estudos.... (rs)

E daí começaram os comentários na mesa,.... de que "aquele lugar (a biblioteca) não era lugar para ficar se beijando",... e eu até concordo,... mas na biblioteca também não é lugar para discutir a matéria com as amigas e em voz alta (o que, verdadeiramente, estávamos fazendo),.... e nos filmes sempre vejo alguém fazendo 'shhhhhhh',... para solicitar silêncio,... e nós falávamos alto, mesmo... afinal contas, estávamos empolgadas com o aprendizado da matéria (coisa rara, lembra?),... e minhas amigas acabaram concordando comigo,.... nós também estávamos erradas,....

MAS O BEIJO DELES ERA MAIS ERRADO,.... (rs),...

Na verdade,... a problemática toda se resumia no seguinte: "ele e ela" estavam se beijando,... e nós não,... tínhamos que estudar,... e acho que eles também,... mas eles se beijavam,... e nós, não!,...

e acabei me lembrando de uma música das Frenéticas,... que tinha um professor danado de assanhado que seduzia a aluna de piano,... ai aiiiiii,.... "(...) agora um sol fá prá lição acabar",... 



 Rabiscado por Decca às 19h48 [] [envie este rabisco]


O POTE RACHADO OU TRINCADO (NÃO ME LEMBRO MUITO BEM),...

... uma vez li uma metáfora sobre um pote rachado ou trincado (não me lembro bem), e que dizia mais ou menos assim:

Em um lugar, não muito longe daqui,... existiam 2 potes que eram usados para levar a água do poço até o alto da montanha,... um dos potes sentia-se muito infeliz pois, por estar rachado ou trincado (não me lembro muito bem), vasava lentamente pelo caminho e chegava no alto da montanha com a sua capacidade de água pela metade, e sofria,... sofria porque sentia que servia pela metade,... e assim frustrava o carregador,... Certo dia, o homem notando a tristeza do pote,... pediu para que o pote observasse todo o trajeto, desde o poço até o alto da montanha, e percebesse o lindo caminho de flores que havia,... e o pote rachado ou trincado (não me lembro muito bem) ficou surpreso, pois jamais havia notado aquele lindo jardim,... e o homem completou que aquele era o "seu lado",... o lado que, desde o poço até o alto da montanha, o pote, por estar rachado ou trincado (não me lembro muito bem),... fazia com que a água fosse vazando, agüando o chão e assim permitindo que as flores nascessem,... a tristeza do pote,... havia impedido que ele se desse conta da magia que estava acontecendo,... ("não me lembro muito bem",... mas acho que o nome da Metáfora é "O Pote Rachado (ou Trincado)"),...



 Rabiscado por Decca às 19h18 [] [envie este rabisco]


POESIAS EM CONSERVA,...

"em conserva",... assim permaneci, por anos,...


Salvador Dali - Divina Comédia

 e hoje vasculhando as entranhas, e deixando-as expostas
como antigas gavetas, à mostra,
reviro recordações
em amostras pouco dosadas de mim.
Era uma vez,... na conserva que me banhava,... uns Versos Simples (março/ 2000)

Vivo em minha vida um poema.
Um vocabulário, de palavras, de sons, de imagens, gestos e de atos,
que jogados ao vento, em versos simples e rimas fáceis,
me aconchego silenciosa participante do belo e do não.
Vivo a vida que cabe em mim e me abro,
criando outras, bem mais divertidas e fantasiosas.
E nessa prisão que me fora imposta (por mim),
liberto-me nos limites desse corpo,
que nada frágil, dançada sou,
movida pela música (interna) que ecoa em mim.


Quanta surpresa deliciosa venho experimentando desde que,... adolescendo,... chamei os amigos à rabiscarem comigo,... e para me embriagarem de emoção, vieram! (qta alegria cabe em mim),... E vieram à esse papirus, que diz de mim, da maneira que sei dizer ou da que gostaria de ser, nas muitas horas do dia, ... 

Vieram os que no dia-a-dia, me acompanham,... e até os que há dias, eu nada sabia,...
porque essa vida é cheia de coisas e nos distância,...
vieram os que me acompanham em sangue, em dias, ao número igual dos meus dias vividos,...
vieram os que "conheço" há pouco mais de um dia e que passaram a existir e aos seus pensamentos,... 
vieram também,... os que, ao somarem-se em muitos dias passados, viraram anos,...(e muitos dos anos, deixados de lado),... 
e vieram as "crianças" que lá trás deixei, me surpreendendo em projetos perfeitos de meninas-mulher,...
tolice a minha,... não há o porque das surpresas,... eu sabia, desde o início, quem se guardava em vocês,....
Que bom que vieram,... que vieram todos,...

Há também os que ainda espero,... e sei que virão,...

Um beijo no coração (ainda preciso estudar)
 



 Rabiscado por Decca às 11h30 [] [envie este rabisco]


"Mal Estar da Civilização"

 
  
Estou em provas,.... e já estava difícil estudar,...
...falta concentração,... falta vontade,... há desinteresse,...
daí lembro da necessidade de notas mínimas,...
e então,... mais um pouco de esforço,...
Em vão,...

... leio que hoje relembra-se o Dia do Holocausto,...
lembro do Mauro, que compartilhou tantos momentos lindos,... e hoje está em Israel,...
(que fique bem,... sob esse céu que nos protege)

Sobre o Holocausto,...
... me contou certa vez, que nesse dia, tocam uma sirene no país inteiro,... durante 2 minutos,...
2 silenciosos minutos,... que a população inteira pára o que está fazendo,...
fica em pé,... estática e em silêncio,...
silêncio, esse, que é rasgado somente pela sirene,...

por 2 minutos,... seus mortos são lembrados,... para jamais serem esquecidos!

Lembro-me também que contou sobre o Museu do Holocausto
lugar onde a dor é lembrada,... para não ser repitida,...
e em um corredor escuro e estreito,... são projetadas imagens de algumas crianças,...
crianças que mortas durante o Holocausto,...
... enquanto isso,... seus nomes são falados ininterruptamente,...
DIA e NOITE
NOITE e DIA
...e a criança que tem seu nome pronunciado neste exato momento,...
EXATAMENTE, AGORA!
terá seu nome, novamente, pronunciado após 3 longos anos,

nome pronunciado,... outros nomes,... após 3 anos,... nome, outra vez
nome pronunciado,... outros nomes,... após 3 anos,... nome, outra vez
nome pronunciado,... outros nomes,... após 3 anos,... nome, outra vez
,... ,... ,... ,...

meu silêncio é rasgado pela angústia que ecoa em mim
é impossível não comungar dessa dor

P.S.: Lembrei do Filme/ Peça HAIR,... "dizem que a guerra é boa e vão nos mandando"

Lembrei também do quadro Guernica, 1937 do Pablo Picasso
Após o bombardeio da indefesa Guernica, que deixou a cidade completamente destruída
nazistas metralhavam os civis que tentavam fugir.
Guernica foi a resposta de Picasso contra o reacionarismo e contra a morte da arte.
o General Franco, líder do massacre e logiou o quadro e perguntou se fora o Picasso que o havia feito?
Picasso, respondeu:


"Não, foi o senhor!"

(e eu ainda tenho que estudar)

 



 Rabiscado por Decca às 11h57 [] [envie este rabisco]


É DESSA MANEIRA QUE QUERO INICIAR A SEMANA,...

RABISCANDO NO PAPIRUS,... e agradecendo,
e pra começar,... mostrar o qto estou FELIZ!!!!
... por todos os que aceitaram o convite,...
...por todos que vieram participar do meu "adolescer"
por todos que, com sugestões,... opiniões,... críticas,... comentários,... e muita emoção
...marcaram seus rabiscos, nos meus,...

Aos que eu conheço pessoalmente,... aos que apenas virtualmente,...
aos novos amigos virtuais,...
aos amigos de todas as horas,...
a família que muito amo,...
aos amigos de outro paíse,...
e aos que vieram e apenas passaram e olharam,...
também algo levaram,... e também algo deixaram,...

O meu muito, mas muiiiiiiiiiiiiiiiiiito:

Certamente,... tenho muito ainda que carimbar....

Espero "revê-los" em breve
beijos



 Rabiscado por Decca às 13h31 [] [envie este rabisco]


"E,.. e..." e não "Ou,... ou..."


 


(Fonte: www.rabisco.com.br)

Esse Diário de Bordo é feito de partes,... partes de mim e dos outros,...
E o que sai de mim, senão eu? E o que sai de ti, senão tu?
(Nemo dat quod non habet, em latim, ninguém dá o que não tem)

E nesse espaço mágico de conjunturas
Me percebo "E,... e..." e não "Ou,... ou,..."
Não sou isso ou aquilo
SOU ISSO E AQUILO
e principalmente, contradições.

E não quero ser onde não sou,... isso ou aquilo

Sou aqui um rabisco de mim,...
que muda, que transforma, que retorna de outra forma,
que refaz, que desfaz, que faz e que não faz.

Sou um rabisco P, M, G e as vezes GG (queria ser mais vezes GG),
dependendo das contradições.


APROVEITANDO

PARABÉNS, MARCOS e LUIZ (Ecotur) !!!!!!

ANOS LUZ DE FELICIDADE, PAZ, AMOR, ALEGRIA, HARMONIA,...
(e que rabisquem mais de seus talentos e amizade, na minha vida e na dos outros)



 Rabiscado por Decca às 09h18 [] [envie este rabisco]


Sutiens, Seios e Pipas,...

(pensando) "o primeiro sutien a gente nunca esquece",... e eu não me lembro se tive um primeiro sutien,...
devo ter tido,... tive (e tenho) vários,... e algum deve ter sido o primeiro,... e não me lembro!

Não me lembro também quando os seios começaram a crescer,...
E talvez por isso não tenham crescido o bastante,... não me dei conta deles,... e pararam,...

O que fiz, outrora, com meus seios?

Hoje, sinto que crescem,...

E se,... não maiores,... vão mais longe,... vão em mim,...
e não mais na rabiola de uma pipa, mas ela.

 

 Pensava presa a rabiola,...  ... e era a pipa,         não sabia,... 

(parênteses: o que sutiens e seios tem a ver com pipas?!!!)



 Rabiscado por Decca às 17h36 [] [envie este rabisco]


ADOLESCER!

O Homem, nasce, cresce, amadurece, envelhece,... até que,...

 

... até que, resolve adolescer!

E adolescendo,... revê a si e aos outros,...

Adolescer é ação, é movimento, é paixão, é coragem,
é vestir um corpo (antes) desconhecido
é se amar e ser correspondido
é resignificar tempos sem sentido.

Adolescer é transformar dificuldades em momentos atraentes.
É mexer no lodo e perceber que o que assustava, ainda assusta,
mas não mais foge.

É conseguir comunicar para quem já estava lá (e não sabia).

Adolescer é sentir os sentidos, todos, presentes.
Confusos, misturados, sagrados, profanos, frequentes.
É redescoberta da essência de ser.

Para adolescer é preciso se mostrar
e de que outra forma atingiria a tanta gente?

E chega,... basta,... basta, de se calar!

Basta de fingir que não se gosta.
Basta de fingir que não se sente.
Basta de não mostrar o quanto o outro é importante.
Basta de desrespeito, de alienação e de falta de compreensão.
Basta de dizer que se é assim e que lamenta.
Basta de fingir de que não há saudade, se ela arde intensamente.
Basta. Basta da distância. Basta de ausência.
Basta de negar olhar o diferente.
Basta de ir embora, quando quer ficar.
Basta de outra coisa quando somente quer amar.

Basta! Trinta e tanta vezes, basta!

Eu vou adolescer um tempo,... meu último refúgio antes de começar envelhecer,...



 Rabiscado por Decca às 16h52 [] [envie este rabisco]


DESEJO,... NECESSIDADE,... VONTADE,....

Você tem sede de que?
Você tem fome de que?
A gente não quer só comida.
A gente quer comida, diversão e arte
(...) quer saida para qualquer parte.
(...) quer bebida, diversão, balé.
(...)
A gente não quer só comer.
quer comer, quer fazer amor.
(...) quer prazer pra aliviar a dor.
(...) quer inteiro e não pela metade.

DESEJO,... NECESSIDADE,.... VONTADE,....

DESEJO,... NECESSIDADE,.... VONTADE,....

DESEJO,... NECESSIDADE,.... VONTADE,....

BOM FINAL DE SEMANA (com esta vasta inspiração nos Titãs)
beijos no coração



 Rabiscado por Decca às 12h45 [] [envie este rabisco]


Revoada

Neste fim de semana,... muita poesia e liberdade nos céus de Cassiano Ricardo (poeta)
Festival de Pipas e Papagaios
18 de Abril de 2004 as 10:00hs.
Parque da Cidade - SJCampos - SP

mais informações: www.pipas.com.br

 

... e daí, nas pipas... (sem querer) vejo a mim,...
e o que era para ser um "boletim informativo" de um evento nos céus do vale
poiiiiiiiiiing.................. (zonza,.... e depois de (ainda) zonza,... as fichas caem...)
... e me percebo na rabiola de uma pipa,...
... (volto depois,... quando melhor elaborar,...)



 Rabiscado por Decca às 11h04 [] [envie este rabisco]


Letras que roubam meu ar,...

algumas letras, tão bem rearranjadas entre si e agregadas em poesia, são capazes de roubar-me o ar:

(...) "telas com pedaços de lençóis que não chegamos a sujar"
(...) "e fiz então pincéis com seus cabelos"
(...) "prometo que isso nunca mais vai acontecer mais uma vez"
(...) "mas porque então eu finjo que acredito no que invento?"
(...) "é só você que provoca essa saudade vazia" (...)

e onde falta-me o talento,... espero que venha rabiscar nesse papirus com o que em ti, sobra,...
sinto a magia no que antes compunha-se em um "simples" alfabeto,...
e a delícia do brincar de unir letrinhas à fazer emoção,... e assim, rouba-me o ar!

escrever mais, não posso,... preciso permissão!



 Rabiscado por Decca às 23h01 [] [envie este rabisco]


"Mal Estar da Civilização"

Todos os Ares do Presidente,...
19 mil reais, serão destinados, todos os meses, para o monitoramento do ar do Presidente,... a notícia publicada recentemente na Folha de SP, foi comentada e, a sugestão do leitor, é a de que, se o Presidente parar de fumar, o ar já melhoraria e mto,... e que bela economia seria,... têm ares que, infelizmente, não podem ser captados pelos instrumentos de medição,... mas que poluem, absurdamente, a nossa atmosfera política e nos posta impotentes,... lamentável,...

Patrimônio ameaçado,...
O Obelisco dos Heróis de 1932, em SPaulo - capital, ameaça desabar pq os herdeiros do escultor do Monumento (Galileu Emendabili), entraram com uma ação reivindicando participação no valor desembolsado pela empresa patrocinadora da reforma, a obra está embargada. Se cair, poderá provocar um caos, já que abalaria o Túnel Ayrton Senna,... Tão pouco já nos resta de memória, de tradição, de cultura e dos nossos símbolos nacionais,... e ainda, a ganância ameaça parar uma cidade, e nos fazer adoecer por retirar nossas referências,...

E o Vicentina Aranha em São José dos Campos?!!!,... Silêncio!!!!!... Essa calmaria depois da tempestade é assustadora,...

Livrai-nos do Mal,... amém!



 Rabiscado por Decca às 22h56 [] [envie este rabisco]


Herpes,.... lembrei de qdo era criança,...

e que quando criança, ouvia: "beijar na boca dá sapinho",... e a vontade era sair beijando e ter pequenos príncipes particulares,... todinhos meus,.... eheheh,.... agora cresci,... e de príncipes, quero distância,... bom mesmo é o Lobo Mau, que me vê melhor,.... me ouve melhor,.... hummmmm,.... me cheira melhor,.... e ainda me come,.... eheheh,...

Lembrei da história por causa do "beiço do M.",... que herpético,.... está repleto de príncipes em potencial, ao alcance de seus lábios... talvez sejam as suas forças antagônicas guerreando,...

beijos no coração



 Rabiscado por Decca às 22h33 [] [envie este rabisco]


O Avô e o Neto

Ouvi de meu pai um relato:

O avô na rua pública, avistou ao longe uma figura conhecida, era minúscula diante da imensidão que se apresentava ao seu redor. E aquele pingo de gente, começou a correr com os braços abertos em sua direção, a vontade do avô, era de correr na direção daquele alguém tão pequeno ou ainda ajoelhar-se e abrir os braços para recebê-lo, e dizer que sente saudade, e mostrar a sua felicidade, e...

Mas,... e se,... aquela corrida que trazia tanta alegria e felicidade, não fosse para ele?
Mas,... e se,... o destino da intenção do abraço, não fosse para si?
Mas,... e se,... ao abaixar-se com os braços abertos para recebê-lo, o pequenino passasse ao lado em disparada?
Mas,... e se,... ele deixasse ali, expostas as suas "fraquezas" de amor e de saudade pelo pequenino, ali, estiradas no chão?
Mas,... e se,... o pequenino ser, passasse adiante, o que faria diante de tamanha "rejeição"?
Mas,... e se,....

... e o pequenino grudou, com força, os braços em suas pernas, e assim ficou até que sua saudade e seu amor se nutrissem do avô!



 Rabiscado por Decca às 15h49 [] [envie este rabisco]


...

...

 Rabiscado por Decca às 00h02 [] [envie este rabisco]


Onde está o M.?!!!!!

... onde,... Mitsuplik?!!!!

Fiquei curiosa,.... onde está/ quem é aquele que se parece comigo? O M.?
Por onde anda ele que, meio chato, por estar meio romântico,...opssssss.....?!!!!,......
Meio chato?!!!!! Por estar meio romântico?
??????????????????????????????????????????????????????????

Qto ao M.,... que os bons ventos o tragam e a sua poesia tb

 Aproveitando,.... sabe, Mitsu?!!,... ouvi uma música e nesse trecho,... me lembrei de vc


Meu caminho é cada manhã
Não procure saber onde estou
Meu destino não é de ninguém
Eu não deixo os meus passos no chão
Se você não entende não vê
Se não me vê não entende
Não procure saber onde estou
Se o meu jeito te surpreende
Primeiros Erros - Capital Inicial


ahhhhh,.... sobre seus comentários serem comentados,... serão,...sempre!!! 
Os seus e de todos que aqui vierem!
Se "desviou" o seu caminho e veio até aqui,... se deixou um "pedaço de si",...
se fui presenteada com a sua presença e com seus rabiscos,...
se o "acaso" o trouxe até esse 'Diário de Bordo',... se algo de seu,... bem pessoal, deixou,...

.... vamos brindar a essa presença e marcando-a através de palavras e sentimentos trocados



 Rabiscado por Decca às 00h01 [] [envie este rabisco]


Ainda em tempo,.... sobre a Páscoa,...

recebi de alguém (bem q poderia ter sido do Macacézar,... e q saudade daquele danado nas bandas de cá), uma análise bem interessante da música que me acompanhou durante anos,...

De olhos vermelhos, (O bicho tava doidão)
De pêlo branquinho, (Deve ser coroa também)
De pulo bem leve, (meio boiola)
Eu sou o coelhinho, (Aqui ele faz gênero, coitadinho)
Sou muito assustado, (uuuuuuuuh... nooossa!!!!)
Porém sou guloso, (tipinho cínico)
Por uma cenoura... (hehehe... to sabendo...)
Já fico manhoso (definitivamente boiola)
Eu pulo pra frente, eu pulo pra trás (versos altamentes eróticos)
Dou 1000 cambalhotas (Kama Sutra perde)
Sou forte demais! (bicha tipo barbie)
Comi uma cenoura (agora chegou onde eu queria)
Com casca e tudo (ao natural, integral )
Tão grande ela era... (... hummmmm)
Fiquei barrigudo!!! (aí tudo se explica!)

eheheh,.... beijos



 Rabiscado por Decca às 15h43 [] [envie este rabisco]


"SIN SIN SALABIN,..."

Em visita ilustre,... o metanavegador ou o extra-planetário, ...  Mitsu (acho carinhoso chamá-lo assim, apesar de ter lido "em algum lugar",... que ele não gosta),... deixou algumas de suas certezas para reflexão:

"entender? mera ilusão! ("mera"?,... tb dela se alimenta a alma,... é ilusão mesmo, e faz parte)
(as meias verdades de um + as meias verdades do outro = ILUSÃO)

saber? curiosidade mórbida! (ou dar significados ou ainda, entender para compartilhar ou,... muitos outros "ou",...)
querer? egoísmo! (e doação,... e se entregar,... e se emprestar,... e,...)
sentir? privilégio..." (no mínimo, um privilégio: de quem sente e de quem é sentido,.... ou não?,... ou muito pelo contrário?)

Pensando (e muito) a respeito,...
não consigo ter claro essas certezas pra mim (e nem as quero como certeza e sim como possibilidade),...
não é apenas isso,...ou apenas aquilo,... é uma rede de ligações,... de inter-relações,...

o bacana está na relação, na troca... e essa sim, é: única, ímpar e singular
na relação, sai-se do 0 x 0
e talvez,... a descoberta do prazer de estar em um único ombro,... (e que belo prazer,...)
e é na relação que o "s
eu olhar melhora,.... melhora o meu,..."

a mãe do Narciso, por medo de que a profecia se cumprisse, não olhava o filho, não o refletia e, dessa forma, não funcionava como eco, como um espelho para que ele se reconhecesse. Narciso jamais soube quem era, ele próprio não se reconhecia, pois a identidade se faz a partir de como o outro nos vê.
Somos constituídos a partir do olhar do outro. E se o outro não me olha???!!!!,....

O seu olhar agora
seu olhar nasceu
O seu olhar me olha
O seu olhar é seu
O seu olhar, seu olhar melhora...
Melhora o meu.”
(Arnaldo Antunes, 1995)
E SE O OUTRO NÃO ME OLHA?!!!!!.....

"abraços cordiais" - aceitos,... e mais um,...

beijo no coração



 Rabiscado por Decca às 14h42 [] [envie este rabisco]


AMIGOS,...

Muito já se disse, escreveu-se, cantou-se, fotografou-se,....
sobre: OS AMIGOS,...
e acho que sempre ficará a sensação:

de que se "disse" pouco demais,...
de que escreveu-se quase nada,...
de que cantou-se sem a vibração necessária,...
de que fotografou-se apenas o que pode ser percebido a olho nú,...

...e de que muitas das palavras,... ainda esperam,...
a sensação de que as letrinhas ainda podem ser melhor rearranjadas no papel,...
de que outras melodias, ainda mais harmoniosas, possam ser cantadas,...
e de que a película possa captar a essência do que seja, OS AMIGOS.

amigo é mais,.... é tão mais que tudo o quanto possa ter sido comunicado,...

é a presença na ausência
é a síntese da minha antítese
é o olhar onde falta o meu
é tudo isso e mais também,...

e quando já tiver se falado "tudo" sobre os AMIGOS
há que destrinchar: 
a AMIZADE e o AMOR
o RESPEITO e a CONFIANÇA
o PRAZER e a DOR
o COMPARTILHAR e a SEGURANÇA
e retornar novamente ao AMIGO,... pela presença em cada palavra

Pelo carinho e pelas palavras ou pela ausência delas,...
pelas frases doces ou ásperas,...
por ser constante,...
por ser presente,...
por ser inteira na relação,...

OBRIGADA!

beijo no coração



 Rabiscado por Decca às 14h27 [] [envie este rabisco]


(cont.) AMIGOS,...

(msg enviada, via e-mail, pela MINHA AMIGA, Regina)

FAXINA DA ALMA
Carlos Drummond Andrade

Não importa onde você parou...
em que momento da vida você cansou... (ou naufragou)
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo...
é renovar as esperanças na vida e o mais
importante... acreditar em você de novo.
(reúna "os rejeitos" do naufrágio, que são a sua essência)
Sofreu muito nesse período?
foi aprendizado...
Chorou muito?
foi limpeza da alma...
Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia...
Sentiu-se só por diversas vezes?
É porque fechaste a porta até para os anjos...
Acreditou que tudo estava perdido? 
Era o início da tua melhora...
Pois é...agora é hora de reiniciar...de pensar na luz...
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.
Um corte de cabelo arrojado...diferente?
Um novo curso...ou aquele velho desejo de aprender a
pintar...desenhar...dominar o computador...
ou qualquer outra coisa...
(ou o simples prazer de ver as crianças crescerem)
Olha quanto desafio...quanta coisa nova nesse mundão
de meu Deus te esperando.
Tá se sentindo sozinho?
Besteira...tem tanta gente que você afastou com o
seu "período de isolamento"...
(pura verdade, não???)
tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu
para  "chegar" perto de você.
Quando nos trancamos na tristeza...
nem nós mesmos nos suportamos... ficamos horríveis... 
o mau humor vai comendo nosso fígado... até a boca fica amarga. 
Recomeçar...hoje é um bom dia para começar novos desafios. 
Onde você quer chegar? Ir alto...sonhe alto... 
queira o melhor do  melhor... 
queira coisas boas para a vida... 
pensando assim trazemos pra  nós aquilo que desejamos... 
se pensamos pequeno... coisas pequenas  teremos... 
já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente 
lutarmos pelo melhor...  (não sei se o melhor tem que ser grande, tem que ser somente o melhor)
o melhor vai se instalar na nossa vida. 
E é hoje o dia da faxina mental... 
joga fora tudo que te prende ao passado... 
ao mundinho de coisas tristes... 
fotos...peças de roupa, papel de bala...ingressos de cinema 
bilhetes de viagens... e toda aquela tranqueira que 
guardamos quando nos 
julgamos apaixonados... jogue tudo fora...
 (ou uma letra de música, escrita por ele)
mas principalmente... esvazie  seu coração...
(será que temos coragem???, será que ele está realmene vazio?)
fique pronto para a vida... para um novo amor... 
Lembre-se somos apaixonáveis... somos sempre capazes de 
amar muitas e muitas vezes... afinal de contas... 
Nós somos o "Amor"... 
" Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura."  ("Porque uma metade é o amor, a outra também").... Regina



 Rabiscado por Decca às 14h26 [] [envie este rabisco]


estava esperando por vc,...

bem,.... acho q agora posso, quero e estou preparada para recebê-lo(a),...
então,... queria q soubesse q estou muiiiiiiiiiiito feliz q esteja aq,...
leia, dê opiniões, faça críticas,...

sinta-se a vontade!

beijo no coração



 Rabiscado por Decca às 11h30 [] [envie este rabisco]


e a Páscoa foi assim,... com minha família,.... a família q amo,...

acho q uma das maiores delícias de minha vida, atualmente, é acompanhar as crianças (meus sobrinhos) crescendo,.... a cada descoberta deles, provoca um outro olhar em mim,...

essa felicidade, q não tem preço, traz o seu valor:
...num sorriso,...
...num titia "Déia",...
...num beijo,...
...numa travessura (e como tem travessura),...
...e qdo dormem,... anjos q são,... fascinam meus olhos,...



           

AMO VCS

hj,... mto mais q ontem e amanhã,... mto,... mas mto mais do q hj,...
beijos no coração

 



 Rabiscado por Decca às 10h34 [] [envie este rabisco]


Poesia Visual



 Rabiscado por Decca às 16h17 [] [envie este rabisco]


resquícios da madrugada,...

 e lá estava Alice,... despertada na curiosidade de ir atrás do Coelho Branco,... a passagem é estreita,... e é através da sua dor, de suas lágrimas, q possível entrar,... "e para onde ele foi?", "Isso depende de para onde você vai?", diz o Gato Risonho,... "Ora, isso não importa!", afirma Alice. "Então não importa o seu caminho! Ou importa? Hummm... que acha?" Qualquer caminho é um caminho, quando não se sabe para onde vai,......

... e as palavras do Gato que, quando Alice acrescenta que não quer nada com gente louca, foram: "Então você não pode fazer nada, aqui todo mundo é louco (...) Você deve ter notado que eu não estou todo aqui!"

...e vc, q não esteve todo ali, e eu q não estive toda ali,...
(estaria se tivesse feito tudo o q meu desejo provocou e q fiz calar em meus medos e incertezas)
...(reticências)...
estaria se tivesse ao seu lado, com sua mão na minha, e o resto tb,...
............................... (era essa a minha vontade) ....................................
e vc se foi sem me dizer,... "qual é a cor do seu amor?"

quais das palavras escolhidas pra mim,... continuarão esperando?
quais entre os gestos de afeto,... os que não foram feitos?
quais entre os carinhos,... q permanecerão guardados?
quais sentimentos,... tiveram q ser abafados?
como saber (pq jamais se abriu???) ?!!!

...em mim,,...sim,... somente disso, posso dizer/ saber,... restaram(ão):
o desejo do abraço não dado
a dor do olhar não finalizado
a vontade do toque não possibilitado
o cheiro sentido (somente) na lembrança
a tristeza presente na atitude e no olhar
e mais,... muitos mais que não mais adianta mencionar,...


fica a saudade,.... e como ela dói!!!!!!!
e essa, ainda irá co-existir um tempo,......................................................
pq?,... bem,.... deixa pra lá,..... seria mais fácil se não fosse assim,....
deixou muito de ti,.... e levou muito de mim,... e algumas, só "nossas" se perderam
impossível não sentir vc,...... qdo vc não se faz indiferente dentro de mim...
ficaram as marcas,.... as lembranças,... o tudo que ficou sem sentido,........
...um beijo no coração,... e no resto?,... no resto tb...




 Rabiscado por Decca às 12h24 [] [envie este rabisco]


 EXTRA,... EXTRA,.... EXTRA!!!!!,....rs....

... li tb, nos malvados (http://www.malvados.com.br) sobre os signos,... e tinha o escorpião,... "sou complicado, mas trepo bem",...

ééééé,........ sou complicada,....... eheheheh,....

hj tem a festa da Rê,..... Rê,... leia no horóscopo e quem sabe tem "daqueles que já quiseram sair,... hj, querendo entrar",.... eheheh...

beijo, Rê,... te amo,......é amanhã, eu sei,.... mas parabéns,... hj e sempre!!!!!!



 Rabiscado por Decca às 09h40 [] [envie este rabisco]


UMA ANÁLISE II,...

...
...
...
.............
... segundo dia,..... o q dizer?,.... (novas reticências,..... será assim, cada vez mais presentes daqui pra frente,....)
... foi assim,... cheia de expectativas, desde que deixei-a na sexta,... e desde então, pensando o q iria dizer,.... e eram tantas as demandas,...

a hora presente a cada 60 minutos,... horas lentas,... e eu esperando que corressem mais ágeis...
e lentas que eram, davam espaços aos pensamentos mais diversos,... trocados na rapidez dos segundos,...
como levar a todos, àquele tempo pra mim??

auto-boicote,... medo,...repetição,... solidão, parcerias frustrantes, a necessidade da escolha feminina (terei q discutir em um outro momento),...

presentes, os investimentos e as frustrações profissionais,... lembranças de parcerias naufragadas,...
e uma tentativa de investimento incondicional do outro,... (q difícil tarefa lhe imponho)

e o que é um naufrágio?!!!,.... é a impossibilidade de seguir adiante com tudo o que levou para a viagem,...
os planos, as estratégias, os mantimentos, a tripulação, os desejos, as ambições, o diário de bordo..... com as experiências,... um projeto,...
é ver todo um investimento revestido de sonhos,... afundando,... afundando,... afundando,... afundando,... afundando,... e quando já ao longe, olhando o mar pacífico, que outrora, em sua vã intempérie, sugou-me,... agora calmo(?),... devolve à superfície, "rejeitos" de mim,... boiando sem rumo e dispersos,...
.....
como fazer caber o que submerge (e o q ainda espera a ser devolvido) em meu novo projeto?

qual o meu novo projeto?



 Rabiscado por Decca às 13h52 [] [envie este rabisco]


UMA ANÁLISE I,...

"navegar é preciso, viver não é preciso" (Fernando Pessoa)

essa imprecisão me levou até ela, e tinha que ser ela,.... forte e fêmea,... figura feminina,...
...e lá estava eu, ansiosa e frenética por comunicar,... e as palavras não calavam em minha boca e nem nela,...

antes, desejava o acolhimento e assim o fui,... e me assusta que talvez agora, justamente agora, possa ser acolhida em minhas angústias curtidas tantas vezes na solidão,... e que de tão reais, cabem no acolhimento do outro,...

e me assustei, porque pelo acolhimento veio alguém que não me conhece e já diz (tanto) de mim,... 

e quem é aquela que, desnuda, surge à frente dela? eu? alguém parecido com o que acostumei de mim?
...
.......
...... (mtas reticências,..... um tempo necessário para que algo faça sentido,...),...
...
confusa em mim mesmo... e permanecerá, ainda, em mim, durante um tempo,... a confusão,...



 Rabiscado por Decca às 14h18 [] [envie este rabisco]


explicando (a minha/ a sua) merda.....


perfeito!!!! ... e eu confesso: tenho uma certa tendência de explicar esse "molhadinho",..
só não sei se o molhadinho que ora explico, é meu ou seu, que deixado em mim, vem me
confundindo,...

molhadinho meu ou seu,...pouco importa,... preciso aprender a lidar,... e me limpar de mim ou de você!

tenho explicado (ou tentado fazer algum sentido) pra mim mesma,... desde que,...

desde que o acaso me levou até um outro você e,... do momento que lia,...
ao mesmo tempo em que os pisos, agora frágeis, eram tirados, um por vez, rápidos, sob meus pés,...
pensava pensamentos alucinados de traição, de exposição, de desrespeito e de descaso,...
pensava pensamentos de injustiça e de fraqueza,...
pensava em desconforto e incomprensão,...

não entendia você, tentando entender a mim, sem que eu própria pudesse dizer,...
perguntava à todos,... menos à mim,... e todos diziam à você os seus "porquês", seus "o quês", seus "do quês"
só não perguntava a mim os meus, "como",....

os "como", me relacionava com você,...
os "como" eu lidava com o que sentia por você,...
e o "como" havia sofrimento presente em cada comentário lido,...
em cada "nossa" experiência vivida por seus amigos reais ou não,...
o "como" me senti em ter entre nós tanta gente,...
e o "como" me sentia lendo a Matrix criada por você

estranho seria se tivessemos nos aproximado com toda essa gente entre nós,... e nessa matemática:

toda essa gente + os medos (meu/ seu) + as inseguranças (minha/ sua) + nossas "não" conversas

e vc me percebia de longe e com os olhos dos outros,... impossível chegar a mim através dos outros

somente eu não me fiz presente em seu mundo insólito,... não me permitiu...

e estava, então, você, afogado, em seus "porques" e eu enterrada, distante, nos meus "como"
e um monte de gente, entre a gente, lhe falando dos "porques" deles,... e tornando-os "meus",...
e "meus" não eram,.... mas estranhos os defendiam ou os atacavam,.....
e vc, protegido como quem expõe apenas parte, os acatava?!!!!!

trago em mim uma vivência inteira de bandeja, e bastava vc colher nos meus: "como" que eu ofertava à você
mas prefiriu a corrida pela disputa, onde ou ficava você ou ficava eu,... ficou vc!

e onde é preciso se mostrar,... na relação,.... pois parceiros se mostram e se emprestam,
vc se escondeu (ao menos de mim) e quando não se mostra e nem se eleva, a discussão é: 0 x 0

insano achar que se pode ser conhecedor sem compartilhar,... somos aprendiz,...
A-PREN-DIZ,... aprendendo a partir do que o outro diz,.... se lhe deixar dizer,...

e se não justifico,... terá você entendido o que senti quando me li, li a mim, em seu secreto sentir?
e se não justifico,... fará sentido pra mim, ler de mim, quando a mim não foi possível falar, dizer?
e se não justifico,... me vejo agora, insana, fingindo não ser eu,... e tentando mostrar à você, o que sou,...
por amor?,.... sem linhagem, nem pedigree,.... apenas presente e nua,... como em tantas outras vezes,...

insano no que seu convívio insólito e perigoso me lançou,... mais insano foi querer entender,...



 Rabiscado por Decca às 14h06 [] [envie este rabisco]


experiências,.... pedidos secretos,...

aproveito q ainda não o apresentei à ninguém,.... brinco de fazer experiências no blog,...
mudo um aspecto, insiro outro,.... é divertido e ao mesmo tempo frustrante pq qq
inovação se finda na minha total falta de habilidade com HTML, template, tags, javascript,...

e por mais q eu manipule,... não fica nem perto da carinha q imagino pra ele  

revendo algumas msgs antigas (e-mails),... encontrei um fundo de tela preparado por alguém
especial e de mto talento,... e achei q merecia constar nesse diário de bordo,.... em verdade,
queria era q fosse o meu template,... acho q ficaria lindo como um fundo,...

P.S.: apesar de achar q ele não fará suas aparições e seus rabiscos artísticos por aq,...
segue a minha (sua) homenagem e meu pedido "secreto" de q, sua inspiração e habilidades,
façam esse template pra mim,....eheheh

beijo no coração,...

 



 Rabiscado por Decca às 15h22 [] [envie este rabisco]


template: incrementando o blog,.... tentativa frustrada...

fiquei algum tempo "rabiscando" o q seria o meu template,.... e elaborando, escolhendo, recortando, definindo, redefinindo, compondo e achei q começava a ficar bem próximo da imagem q eu pensava para um blog meu,.... um cartão de visita q apresentaria alguns de meus vários papéis,... e meu desejo presente de: comunicar,.... e por essa razão,... tantas bocas,... a presença da metáfora,... algum mistério,... o velar e o desvelar,...... mas,.........

.... mas,...... eu não consegui publicar no Blog, essa imagem com essa "carinha singular",.... então,... até q eu aprenda,.... será um Diário de Bordo, com uma carinha emprestada,... ao menos,... o conteudo é meu,.... ou melhor,... não se trata de apenas um conteúdo meu,..... é o resultado de um conteúdo do q apreendi dos mtos q vivem em mim,... e seguirei apreendendo,...

(somente mais tarde eu conseguiria,..... e hj, a carinha q está, já é a mais próxima de mim)

beijo no coração,...



 Rabiscado por Decca às 12h53 [] [envie este rabisco]


a 1ª mensagem,.... a gente nunca esquece,...

 
 
ahhhhhhhhhh,.... meus 6 anos,...
saudade boa!!! Era bonitinha e "simplesmente" feliz...
... e tantos outros mais 6 anos vieram... (mtos mais)
 
não fui feliz a "vida inteira",..
porém,... tem valido cada notícia boa ou ruim
e hj percebo q algumas não aprendi,...
e pq não aprendi, ficam voltando e,...
...fica a sensação de:
 
"notícia repetida com cara (disfarçada de) nova"
 
me faz lembrar q: "a lição sabemos de cor, só nos resta aprender"
 
(suspiro) e é o q pretendo,... aprender amanhecendo os pensamentos...
e rabiscando (em) meus vários papéis,...
 
beijo no coração,... 


 Rabiscado por Decca às 12h38 [] [envie este rabisco]


...pra começar,.... uma citação:


"Moça feita, li Drummond a primeira vez em prosa. Muitos anos mais tarde, Guimarães Rosa, Clarisse. Esta é a minha turma, pensei.  Gostam do que eu gosto. Minha felicidade foi imensa.Continuava a escrever, mas enfadara-me do meu próprio tom, haurido de fontes que não a minha. Até que um dia, propriamente após a morte do meu pai, começo a escrever torrencialmente e percebo uma fala minha, diversa da dos autores que amava. É isto, é a minha fala."
(Adélia Prado)

tolice!!!!!
minha fala é a fala de muitos,... e a fala dos que leio, muitas vezes me sirvo delas e em tantas outras empresto minhas falas para outros tantos que nem sei quem,...

Pretendo fazer desse espaço,... a minha fala e escuta,... e a fala e a escuta de meus amigos (reais e virtuais),... sintam-se todos convidados à celebrar, rabiscando.... de forma sagrada ou profana: A VIDA,... através dos mais diversos pensamentos, "ora amanhecidos, ora entardecidos ou anoitecidos",... pensamentos conexos ou desconexos, profundos ou vãos, e até os não pensamentos,...

beijo no coração,...



 Rabiscado por Andréa às 16h03 [] [envie este rabisco]